Os Versos do Navegante, Antologia Poética

Sitting
Os Versos do Navegante, Antologia Poética

Álvaro Mutis

Recentemente falecido aos 90 anos, o poeta colombiano Álvaro Mutis foi uma das vozes maiores e mais originais das letras latino-americanas contemporâneas, estando finalmente disponível em português uma sua antologia poética, Versos do Navegante, publicada pela Assírio & Alvim. Com selecção e prólogo de Lauren Mendinueta e tradução pelo também poeta Nuno Júdice (que acaba de ser galardoado com o Prémio Principe de Astúrias, que Mutis também recebeu, a par do Prémio Cervantes), esta antologia permite-nos descobrir um poeta marcado pela sua infância europeia e que, apesar do seu longo exílio no México, manteve sempre a Colômbia como referência, numa obra com permanentes ecos de outras paragens, a que não será alheia a sua profissão de vendedor de filmes americanos que o obrigou a viajar por todo o mundo, fazendo dele o ”navegante” do título. Entre as suas confessadas obsessões literárias encontrava-se Fernando Pessoa, a quem chamava o “máximo poeta da desesperança”, existindo ainda interessantes referências históricas a Portugal na sua obra  (caso de A um retrato de Sua Majestade Católica D.Filipe II aos quarenta e três anos de idade, pintado por Sanches Coelho). Sobre a sua originalidade e profundo enraizamento europeu, é bem testemunha a confissão que podemos ler no sumário biográfico que o livro nos dá: “Nunca participei na política, nunca votei e o último facto político que me preocupa a sério é a queda de Bizâncio nas mãos dos infiéis em 1453. Sou gibelino, monárquico e legitimista”. Um autor e uma obra a descobrir, com a vantagem da antologia ser apresentada em versão bilíngue.

Os Versos do Navegante. Antologia Poética

Assírio & Alvim, 2013